Skip to content

Um ato simbólico pelo futuro (Lembrete Hora do Planeta)

27/03/2009

Letícia Freire, do Mercado Ético

No próximo sábado (28/3), mais de 1 bilhão de pessoas em todo o mundo apagarão as luzes por uma hora. O que há de especial nisso? Sessenta minutos de engajamento e reflexão, em defesa da vida.

A Hora do Planeta é um ato simbólico de combate ao aquecimento global. Mas o cenário socioambiental a que a campanha se refere, infelizmente, não. Motivo? Olhe em volta. Repare o seu entorno.

Este ano, a iniciativa da WWF ganha ainda mais importância. 2009 é decisivo para as ações de contenção e mitigação das mudanças climáticas. Trata-se de um ano de mobilização para que os chefes de Estado finalmente assinem, na 15ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, um acordo para reduzir drasticamente as emissões de gases do efeito estufa. Em dezembro, na Dinamarca, a temperatura global terá que ser mantida sob controle num pacto global coletivo que substituirá o Protocolo de Kyoto.

A elevação da temperatura média global é praticamente consenso entre os cientistas e é cada vez mais evidente que a ação do homem é a principal causa desse aceleramento. O gesto simples de apagar as luzes por sessenta minutos, possível em todos os lugares do planeta, tem o significado de chamar para uma reflexão sobre o cenário ambiental.

Segundo Álvaro de Souza, presidente do Conselho Diretor do WWF-Brasil, ONG ambientalista que trouxe o movimento ao Brasil, “a Hora do Planeta não é um ato de economia de energia, mas um gesto de engajamento social, no qual cada um deve fazer a sua parte para um futuro melhor. Será uma demonstração da nossa paixão pelas pessoas, pela união, pela solução, pela conservação do planeta, e principalmente, pelo futuro e pela vida”, afirma.

O ato de apagar as luzes durante a Hora do Planeta em 2009 tem significado especial para os brasileiros. Sendo a 9ª maior economia do planeta, o Brasil é uma potência entre os países emergentes e exerce papel de liderança nas negociações internacionais sobre mudanças climáticas não estamos fazendo bem nossa lição de casa. O Brasil ocupa hoje o desconfortável 4º lugar no ranking mundial de emissores de gases do efeito estufa. Hoje, o desmatamento – principalmente na Amazônia e Cerrado – é responsável por cerca de 75% de nossas emissões de CO2.

Adesões de Norte a Sul do Brasil
Desde o lançamento da campanha, diversas cidades brasileiras já confirmaram a participação no evento global. A poucos dias do evento a Hora do Planeta 2009 o evento já conta com a adesão de cidadãos, empresas e autoridades de 375 cidades em 74 países, que se comprometeram a desligar as luzes e mantê-las apagadas. Nesse dia e hora, as luzes dos principais ícones das cidades brasileiras serão apagadas.
São Paulo, o maior centro financeiro do país e uma das maiores cidades da América Latina, vai apagar as luzes da Ponte Espraiada, Monumento às Bandeiras, Viaduto do Chá, Estádio do Pacaembu, Teatro Municipal, Obelisco e Parque do Ibirapuera. “São Paulo participa pela primeira vez da Hora do Planeta por que o movimento é uma oportunidade de alertar as pessoas sobre a importância da conservação da natureza, do uso sustentável dos recursos naturais e do uso de energias limpas. É um evento de simbolismo, solidariedade e, principalmente, preocupação contra o aquecimento global”, afirmou Gilberto Kassab, Prefeito de São Paulo.

Além dos monumentos públicos, instituições da cidade como o Edifício Copan, o Instituto Butantan e o MAM (Museu de Arte Moderna) já anunciaram a sua participação na Hora do Planeta e apagarão as suas luzes externas, bem como prédios comerciais como World Trade Center, o Sheraton Hotel e a sede da Vivo, todos na região da Avenida Berrini.

De braços abertos
Até o Redentor está apoiando a Hora do Planeta. Eduardo Paes, prefeito da cidade do Rio de Janeiro, anunciou que irá apagar as luzes de ícones cariocas como o Cristo Redentor, Pão de Açúcar, Parque do Flamengo e a orla de Copacabana, que terá a segurança reforçada pelas autoridades competentes. A comunidade do Morro Dona Marta e o Jockey Club também confirmaram participação.

Hora de Futebol e do Planeta
A Hora do Planeta entrará em campo. E em dia de clássico. Pelo Campeonato Paulista 2009, São Paulo e Palmeiras prometem ganhar o jogo para o meio ambiente. No placar eletrônico, o banner da Hora do Planeta vai chamar os torcedores a aderirem à campanha. Logo após a partida, o São Paulo ainda vai apagar as luzes dos refletores do estádio. No Rio de Janeiro, o telão do estádio Engenhão, que sediará o jogo do Flamengo, transmitirá o filme da Hora do Planeta para a maior torcida do Brasil, que ainda terá tempo de fazer sua parte nesse movimento e apagar suas luzes ao chegar em casa.

Pulmão brasileiro
O Teatro Amazonas foi o ícone escolhido para representar o comprometimento do Estado do Amazonas com o movimento a Hora do Planeta. O teatro também será o cenário para o show musical com o Grupo Imbaúba abastecido por energia fotovoltaica.
O show traz um diferencial baseado na utilização de uma fonte de energia alternativa e ecologicamente correta. Todos os instrumentos e demais equipamentos de som e iluminação serão municiados com energia fotovoltaica.
O evento também contará com o apoio da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam) e da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP-AM) que disponibilizará policiamento, ambulâncias e uma equipe do corpo de bombeiros para garantir a segurança de todos. “Para o WWF-Brasil a música é um dos melhores meios de atingir os corações e mentes das pessoas, especialmente quando associada a opções ecologicamente corretas. Peço a participação de todos nesse momento histórico no Largo São Sebastião e celebre o planeta ao som do Imbaúba”, convidou Denise Hamú, secretária-geral do WWF-Brasil.

No escuro, pelo mundo
A lista de cidades que confirmaram sua participação na Hora do Planeta 2009 inclui 37 capitais federais e algumas grandes cidades do mundo, como São Paulo, Londres, Beijing, Roma, Moscou, Los Angeles, Rio de Janeiro, Hong Kong, Dubai, Cingapura, Atenas, Buenos Aires, Toronto, Sydney, Cidade do México, Istambul, Copenhague, Manila, Las Vegas, Bruxelas, Cidade do Cabo e Helsinki. O diretor-executivo da Hora do Planeta, Andy Ridley, disse que a campanha de 2009 é uma oportunidade para que as pessoas de todo o mundo votem nessa importante questão global.”Por sua própria natureza, a Hora do Planeta constitui a essência da ação de organização de base. É uma oportunidade para que indivíduos de todos os cantos do mundo se unam em uma única voz e façam um apelo para que se aja contra as mudanças climáticas”, disse Ridley.

Para saber mais:

* A Hora do Planeta é um ato simbólico que busca mobilizar a sociedade a mostrar seu apoio ao combate às mudanças climáticas e à preservação do meio ambiente, convidando a sociedade a refletir sobre as causas do aquecimento global com o simples ato de desligar as luzes por 60 minutos no dia 28 de março, a partir das 20h30 do fuso horário local. Qualquer pessoa, cidade, organização ou empresa pode aderir gratuitamente à Hora do Planeta.

* WWF-Brasil – Desde 1996, a WWF-Brasil é uma organização não-governamental genuinamente brasileira que integra a maior rede mundial de conservação da natureza.

Anúncios
3 Comentários leave one →
  1. 29/03/2009 11:00

    É um ato tão simples pra ninguem ter desculpa pra não ajudar. Ate meus peixes ficaram sem luz durante uma hora =)
    Abração

Trackbacks

  1. DESLIGUEM SEUS COMPUTADORES!! « Blog de Ecologia Urbana
  2. Além da Hora do Planeta « Blog de Ecologia Urbana

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: