Skip to content

´Passeio ciclístico´ é coisa de outra planeta!!

15/02/2009

Por João Paulo Amaral

Neste Sábado (14/02) alguns ciclistas se encontraram logo cedo (07h30) para fazer uma pedalada com o pessoal da escola de samba VAI-VAI para promoção de seu samba enredo “Mente sã, corpo são”. A verdade é que não apareceu ninguém. Apenas a Jacira, da entidade responsável pela programação com a escola de samba, veio para o passeio, embora estava sem bike, e informou que o ensaio da VAI-VAI na noite anterior tinha começado às 23h… Portanto não pudemos contar com uma pedalada a ritmo de samba… Mas isso não impediu um excelente “passeio ciclístico” (questionarei esse termo mais pra frente) com cerca de 10 participantes. Tentarei descrever da melhor forma como foi esse dia.

(Se não conseguir visualizar as fotos clique AQUI

Na pegada da bicicletada tradicional, montamos um roteiro na hora e começamos partindo para a praça dos Ciclistas para reunir o resto da galera que estaria lá e para batizar as novas ´magrelas´.

Depois de muitos desrespeitos à lei do 1,5m de distância, chegamos à Pça. dos Ciclistas e algumas pessoas já se juntaram a nós.

Começa-se o ritual de batizado das novas bicicletas. Como não tinha champagne, nem cidra, nem Sangue de Boi, fizemos o batizado com Gatorade (precário… rsrs). O vídeo abaixo mostra o procedimento do ritual (versão sem álcool) de batizado da bike da Mila, a Queridona!!

E então fizemos o batizado de todas as bikes. (Infelizmente não vou lembrar de todos e de todas as bicicletas, então por favor me ajudem a relembrar que depois coloco aqui. As que lembrei eu coloquei)

A Serafina…

A Urubu…

A Lilica…

Não lembro o nome do batizado dessa bike, mas esse cara mandou muito na massa crítica!!

A Emília…

E a minha Kiabin…

E então seguimos para o Parque da Juventude, na Zona Norte de São Paulo, próximo ao metrô Carandiru…

…Com direito a pausa pra café da manhã no supermercado. Já enfretamos nosso primeiro desestímulo ao uso da bicicleta. Sem nenhum bicicletário no estacionamento do supermercado, tivemos que improvisar. Aparentemente não eramos os únicos…

Alguns se alimentando, outros curando a ressaca (segundo o Junior o melhor remédio é Pepsi com hotdog! Isso às 9h00).

A chegada ao Parque da Juventude já nos acompanha com uma leve chuva. À primeira vista o parque parecia mais um parque de concreto, sem muitas árvores, mas muito bem cuidado. Me enganei. O parque se demonstrou um excelente exemplo de preservação…

Com uma área de 240 mil m2, e mesmo sem nenhuma cerca ou horário para encerramento do parque, não havia nenhum sinal de vandalismo, muito menos lixo em locais inadequados. Havia sim uma mistura de paisagens de concreto e de verde que aguçava a curiosidade.

Com direito, inclusive, de trilhas de terra, mesmo que leves…

..E prática de BMX!

Logo depois do Júnior conseguir o desafio de subir uma rampa, acontece o segundo desestímulo do dia. Um segurança informou, como sempre sem argumentos, que era proibido entrar com bicicletas na pista. Esta se destinava apenas para skate e patins. Valeu algumas voltas em volta da pista para provocar o segurança e prosseguir com nosso passeio.

Nos instalamos embaixo de uma árvore para um longo piquenique, papos malucos e um pouco de música.

Com a chegada de mais alguns ciclistas o piquenique ficou mais longo ainda, e acabou se transformando num almoço.

Ao ajudarmos o Issac a consertar seu pneu, nos encontramos com algumas crianças pedalando, e houve um momento muito especial de troca de bicicletas…

Após algumas várias horas, saimos do parque para se juntar à TORCIDA JUVENTINA contra o São José, com parada na Decathlon para algumas compras.

Com um grupo mais reduzido, nos encontramos com outros ciclistas na frente do estádio do Juventus para um ´esquenta´.

Um estádio simples e aconchegante, com uma torcida bem familiar, bairrista. Hoje em dia é raro ver um jogo de futebol em que as pessoas não se incomodem de estar todas na mesma arquibancada, sem essa divisão social.

Um jogo divertidissímo, com a esperança de presenciarmos a primeira vitória com a presença dos ciclistas.

A pequena, porém animada, torcida Juventina…

…Um grito de guerra que o pessoal da bicicletada puxava toda vez que o goleiro do time adversário ía bater um tiro de meta….

E sai o primeiro gol do Juventus…

Galera da bicicletada (exceto o figura do bigode) presente no estádio degustando os tradicionais canoles juventino.

Não foi dessa vez… O Juventus empatou 2×2, mas com certeza foi um passeio divertido e vale repeteco.

Antes de sairmos encontramos os jogadores do Juventus saindo do vestiário e decidimos fazer uma curta entrevista com alguns sobre a participação de uma bicicletada nos jogos.

A primeira entrevista me afirmou a teoria de que todos os jogadores de futebol têm um discurso memorizado para qualquer tipo de entrevista. Provavelmente ele não esperava uma pergunta sobre bicicleta, mas uma resposta dessa foi ainda mais surpreendente. E mais: sem deixar de lado os termos clichês excessivamente utilizados por jogadores de futebol. A resposta dele não está muito clara, mas basicamente ele responde: “é uma profissão digna. Exige muito treino…” Vou parar por aqui, pois até mesmo durante a entrevista fiquei sem palavras… rsrsrs

O segundo jogador entrevistado foi um pouco melhor, mas não conseguiu se desapegar dos termos clichês…

E o desfecho com uma comemoração pelo empate do Juventus em uma cervejaria.

E assim termina nosso ´passeio ciclístico´, com cerveja, oito ingressos, e muitas experiências culturais de São Paulo.

O ´passeio ciclístico´ me trouxe uma reflexão importante sobre o uso da bicicleta. Provamos que não se resume a fazer passeios, mas a experimentar a cidade de uma outra maneira, com um outro MEIO DE TRANSPORTE. Poderíamos muito bem ter combinado um piquenique no parque, um jogo de futebol, cervejadas e reuniões como qualquer um. A bicicleta foi apenas uma maneira, um pretexto que encontramos para nos unir e nos MOBILIZAR (tando de MOBILIDADE quanto de MOBILIZAÇÃO).

O respeito aos ciclistas não se exige apenas para que possamos passear/desfilar de bicicletas pela cidade, mas para que possamos nos locomover dentro de um sistema de transporte mais justo e libertário.

P.S.: Mais fotos AQUI

Anúncios
12 Comentários leave one →
  1. Jacira permalink
    15/02/2009 18:26

    Olá João Paulo,
    Somente uma correção essa UMA senhora (SEM BIKE) sou eu, mas não represento e não sou da Vai Vai, aliás, não fomos apresentados, meu nome é Jacira.
    Agora alguns esclarecimentos:
    Faço parte de uma entidade que em parceria com a escola realizou durante a semana um evento que tinha como programação palestras, caminhadas, atividades esportivas e de lazer, exames preventivos, orientações nutricionais e de saúde.
    A intenção não era promover o samba enredo “MENS SANA ET CORPORE SANO, O MILÊNIO DA SUPERAÇÃO” e sim discutir com a comunidade a importância de se ter a saúde plena, utilizando a força do carnaval para trazer à sociedade a conexão entre a saúde, a educação, a cidadania, a economia, o meio-ambiente e a política.
    Houve ensaio técnico no Anhembi na noite anterior, previsto pelo regulamento para começar às 23h, pois as escolas estão na reta final para o carnaval.
    Não era para ter samba junto com o passeio ciclístico, mesmo porque as 07h da manhã de sábado, na rua, teríamos com certeza problemas com a vizinhança.
    Gostaria de agradecer imensamente a você e a todos (as) participantes que compareceram ao passeio, infelizmente a comunidade não foi, vocês tiveram que mudar o roteiro, eu não tenho bike ainda, mas fiz uma caminhada, pude conhecer alguns de vocês o que me valeu o dia.

    Mai uma vez obrigada.
    Abraços

  2. Bruno Giorgi permalink
    15/02/2009 19:17

    Simplismente hilário!
    “ciclista é uma profissão muito digna” huahauhauaha

    Adorei as entrevistas.

    Ps.: não consigo ver as fotos.

  3. 15/02/2009 20:58

    Oi Jacira,

    Foi ótimo que trouxe esses esclarecimentos para o pessoal. Achei necessário fazer essas alterações no post.
    Um breve esclarecimento: Quando disse ao ritmo de samba estava fazendo uma metáfora ao acompanhamento do pessoal escola e ao que chamamos de ritmo de pedalada. Mas tudo bem, entendi seu ponto.

    Agradeço a resposta e os esclarecimentos.

    Abraços

  4. ecourbana permalink*
    15/02/2009 21:14

    Bruno,

    descobri que as fotos aparecem pelo mozilla firefox, mas não aparece pelo internet explorer (software pago é terrível!! rsrsrs).
    Mas deixei o link do álbum de fotos embaixo da primeira foto para você visualizar as fotos daqui, e outras mais.

    Abraços

    JP Amaral

  5. Marcelo Mig permalink
    16/02/2009 9:41

    Muito bom seu relato e reflexões!

    Para ficar melhor, seria legal corrigir as fotos que não aparecem em nenhum navegador (nem no Firefox nem no Chrome) . A causa é que os links apontam para servidores diferentes.

    Assim, A bike da Jeanne não aparece porque aponta para “http://lh3.ggpht.com/_Gsgt1GQc2yg/SZdjnN-PmRI/AAAAAAAAAFA/7T2kso8zzeM/DSC07576.JPG”

    Já a sua Kiabin aparece porque aponta para “https://ecourbana.files.wordpress.com/2009/02/img_04251.jpg”

    Ou seja, apesar de tanto um como o outro endereços existirem, os internos (de ecourbana.files.wordpress.com) funcionam, e os outros não.

    []
    Mig

  6. Santini permalink
    18/02/2009 10:53

    é…

    http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Futebol/0,,MUL1006892-9825,00-VIDEO+COMO+COMEMORACAO+JOGADORES+ATIRAM+BICICLETA+PARA+TORCIDA+EM+SAO+PAULO.html

  7. Erico L. Silva permalink
    24/02/2009 23:04

    Olá João.
    Gostei do site, gostei das entrevistas e das reflexões.
    Vamos combinar. Quero ter minha “magrela” batizada na Bicicletada.
    Grande abraço.

    Erico e Fernanda (São Paulo-Uberlândia-São PAulo)

  8. Fabio Cunha permalink
    26/02/2009 1:12

    Nao consegui visualizar as fotos nem no Firefoz e nem no IE. Sera q houve algum problema no album?
    abçs

  9. ecourbana permalink*
    26/02/2009 9:38

    Fala Fabio,

    Pois é cara, esse post foi uma tragédia. Mexi nas fotos várias vezes e continua tendo falha. Vou tentar reformar o post pra ver se sai.

    Abraços

    JP

  10. Rafael Dias permalink
    02/03/2009 22:41

    Opa!

    Como estão as coisas??

    Muito bom o post.
    Ah, faltou uma bike, a Mimosa.

Trackbacks

  1. sábado « apocalipse motorizado
  2. Mas quem disse que eu te esqueço « Pedalante

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: