Skip to content

2008 foi o décimo ano mais quente – Relatório da Organização Meteorológica Mundial

11/01/2009

aquecimento-global2O relatório anual da Organização Meteorológica Mundial (OMM), divulgado hoje, confirma a tendência do aquecimento global. Temperaturas elevadas, secas, inundações, furacões e tempestades de neve, além do degelo no Ártico, são factores que voltaram este ano a mostrar a gravidade das mudanças climáticas. O ano de 2008 passa para a história como o décimo ano mais quente do ranking – desde meados do século XIX, quando começaram a ser feitos os registos meteorológicos. “Sem a influência da acção do homem, em particular a emissão de gases de efeito de estufa, seria 50 vezes menos provável termos um ano tão quente”, afirma o cientista Peter Stott, do Centro Hadley para a Previsão e Investigação do Clima em Exeter, no Reino Unido.

Curiosamente, 2008 foi também o ano mais frio em comparação com a média do decénio 1997-2007, tendo o ligeiro arrefecimento deste ano, face aos anteriores, sido provocado pelo fenómeno ‘La Niña’, explica o relatório.

As temperaturas mais altas do que o normal registadas na Europa, o Inverno menos frio jamais registado em zonas da Escandinávia e o frio extremo na América do Sul, em especial na Argentina, confirmam as previsões de mudança climática.

O relatório da OMM revela, também, que as temperaturas médias de Julho foram superiores a 3ºC em grande parte da Argentina, Paraguai, Uruguai e sudeste da Bolívia e, ainda, no sul do Brasil.
Furacões e inundações

A isso, acrescente-se o “preocupante” desaparecimento de quase um quarto das antigas plataformas maciças de gelo da ilha de Ellesmere (Ártico canadiano).

Segundo o relatório, uma capa de gelo com a espessura de 70 metros, que no séc.XX cobria uma superfície de 9 000 km2 está reduzida a apenas 1000 km2.

Como não podia deixar de ser, a OMM elege o ciclone Nargis, que devastou o sul da Birmânia, provocando a morte de pelo menos 80 000 pessoas, como o fenómeno que marcou o ano.

O documento enfatiza, também, que a temporada de furacões foi também “bastante invulgar”. Outro fenómeno extremo foram as inundações, que fustigaram muitos países. As enchentes ocorridas recentemente no sul do Brasil foram as maiores já registadas nos últimos 100 anos, diz o documento.

Fonte: Expresso

Anúncios
One Comment leave one →
  1. pedro permalink
    08/12/2009 16:42

    que fixe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: