Skip to content

Aquecimento global causou diminuição da extensão do gelo do Ártico

17/12/2008

Circulo Polar Ártico teve massa de gelo reduzida para o segundo nivel mais baixo da história

Círculo Polar Ártico teve massa de gelo reduzida para o segundo nível mais baixo da história

 

 

Folha Online, 17 de dezembro.

A OMM – Organização Meteorológica Mundial, informou nesta terça -feira, 16, a diminuição da extensão de gelo no Ártico para o segundo nível mais baixo da história.  

As informações meteorológicas de 2008 sobre a região confirmam, novamente, a tendência para o aquecimento do planeta.

Na apresentação do relatório anual da OMM, o secretário-geral da entidade, Michel Jarraud, disse que “a tendência para o aquecimento permanece”, logo depois de afirmar que 2008 foi o décimo ano mais quente desde 1850, quando a ciência começou a registrar as variações de temperatura.

 

 

Além das temperaturas e de diversos fenômenos meteorológicos extremos –como secas, furacões, inundações e tempestades de neve–, outro fator que mostra a gravidade da mudança climática é o derretimento da camada de gelo no Ártico.

Em setembro passado, durante a temporada de fusão do gelo, a extensão de gelo marinho no Ártico diminuiu até o segundo nível mais baixo já registrado, desde que começaram as medições por satélite, em 1979.

O tamanho da camada foi de 4,67 milhões de quilômetros quadrados no final do verão, em comparação ao recorde mais baixo de 4,3 milhões registrado no mesmo período de 2007.

No entanto, Jarraud afirmou que, em vários pontos, a espessura da camada foi menor este ano em comparação ao anterior.

O especialista comentou que a situação ilustra o teor inquietante deste ano: pela primeira vez na história, os navios conseguiram passar do Atlântico para o Pacífico simultaneamente pelo norte da Sibéria e o do Canadá, “uma situação totalmente excepcional e preocupante”. “Trata-se de um indicador suplementar que confirma o aquecimento global”, acrescentou.

O diagnóstico foi corroborado pelo resultado de um estudo de cientistas da Nasa que afirma que Antártida, Groenlândia e Alasca perderam dois trilhões de toneladas de massa glacial nos últimos cinco anos por causa do aquecimento global.

O estudo, antecipado hoje, será apresentado na próxima quinta na sede da American Geophysical Union, em San Francisco, EUA, e mostrará os resultados da análise das imagens realizadas pelo satélite Grace na região, desde 2003.

Além disso, o relatório anual da OMM diz que em 2008 aconteceu o “espetacular desaparecimento” de quase um quarto das antigas plataformas maciças de gelo da ilha de Ellesmere (Ártico canadense).

A camada de gelo de uma grossura de 70 metros, que no século XX cobria uma superfície de 9 mil quilômetros quadrados ficou reduzida a apenas mil quilômetros quadrados.

 

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: