Skip to content

Lei seca…pra quê?

21/07/2008

“Nao posso beber; estou dirigindo.” Há quanto tempo não ouvia isso. Nem me lembro, mas sei que na última sexta-feira fui pego de surpresa quando um amigo me usou esse argumento. Achei legal, e até comemorei a”Lei Seca.” Mas parou por aí.

Acho bom que as pessoas estejam “relfetindo” as consequencias de beber  e dirigir, acho bom que estejam mais “sensíveis”(pelo menor pelo medo de perder a habilitacao, o carro e quase 1.000 reais). Porém, a Lei vai num sentido que pouco me agrada.
Como sempre, apenas as suferficialidades sao expostas. O debate poderia – a cabe a nós fazer – ser aprofundado. Deveria adentrar a discussão sobre o serivço de transporte proporcionado aos cidadãos. Como seria (se é que seria necessária) a Lei Seca, se a cidade em que moro, fosse mais justa do ponto de vista da mobilidade?

Moro na cidade de São Paulo, conhecida mundialmente por ser a “cidade que não para nunca.” Pergunto: Não para, para quem? Tente sair de casa sem carro para curtir uma balada. Nem precisa de tanto: disponha-se a ir sem carro apenas para um show, uma peça de teatro, em qualquer local. A pressa de voltar antes do fim da operação do METRO e dos ônibus vai impedir que aproveite o espetáculo.
Daí a conclusão: a cidade não para só para quem tem carro. Não para, para quem poderia, por exemplo, pagar um taxi. O resto da população? Bem, é o resto…
Imaginem corredores de ônibus operando 24 horas, que permitissem a um cidadão mais “alegre” depois de um barzinho com amigos na Vila Madalena, voltar para sua casa, em Moema, sem precisar se preocupar em dirigir, sem expor a risco a sua saúde e a dos demais. 
Falarei por mim, agora, que moro na Zona Norte da capital: na sexta-feira fui assistir a um show do Auditório Ibirapuera, dentro do parque Ibirapuera (pra quem não conhece), e adivinhem? Saí mais cedo com medo de perder o último ônibus que passa regularmente pelo local, que segundo o motorista do coletivo que me levou até lá, chegaria à meia noite. Por sorte não precisei me preocupar, pois um amigo que assistia ao mesmo show se dispôs a me dar essa caroninha.
Caronas e “bêbados presos”à parte, vamos tentar aprofundar o debate. A prefeitura de Campo Grande, por exemplo, já cogita aumentar o horário de circurlação dos coletivos, em razão da Lei Seca. Façamos o mesmo nas cidades em que moramos. Como? Mobilização, ué! Mandem e-mails, façam barulho, fechem avenidas, mas não ponham fogo nos ônibus. Gastem o álcool queimando os carros. De preferência de algum bêbado…

Anúncios
3 Comentários leave one →
  1. João Luís permalink
    21/07/2008 16:37

    Cara, concordo contigo, mas prefiro não queimar o carro de ninguém blz? Não acho muito civilizado e não concordo que os fins justifiquem os meios.

    Valeu.

  2. raphael permalink
    12/09/2009 22:16

    Cara, uma coisa é boa com essa lei muitos vao pensar 2x antes de encher cara, com a possibilidade de poder perder a carta e o carro.. apesar de ter alguns conhecidos que nem ligam pra essa lei.
    Concordo com o q vc dise, a lei nos tirou certa liberdade, mas nao nos deu o que deveria nos dar “em troca”… ainda mais na cidade de sao paulo a maior metropole do país, os onibus nem o metro funcionão de madrugada, é um ABSURDO.

  3. KARARYU - O DRAGÃO FANTASMA permalink
    13/09/2009 0:23

    O título ficaria melhor como: “Lei Seca? QUE Lei Seca?” Quem ainda acredita nessa balela, juntamente com outros mitos, como o Papai Noel, o Saci-Pererê e a Mula-Sem-Cabeça-que-solta-fogo-pelas-ventas, simplesmente ou NÃO sai à noite e NÃO vê os acidentes pavorosos que ocorrem nas madrugadas das sextas e sábados, ou NÃO lê jornal nem assiste ao noticiário da madrugada e deveria dar uma simples googada com a seguinte busca: lei seca AND descrédito e ver quantos resultados aparecem. Mas, nesse trabalho de formiguinha, já deixei o link duma matéria bem ilustrativa: http://ow.ly/p8qL. Quem sai na night e se mistura pelos bares, constata que NÃO existe mais fiscalização de lei seca coisíssima nenhuma, e que a galera está aproveitando o embalo pra encher o latão mais que nunca, depois pegar no volante e cometer carnificinas sanguinárias e massacres pelas ruas. Beber e dirigir no Brasil É UM HÁBITO SOCIAL E COLETIVO, e como tal, está sendo PRESERVADO. Faz parte de uma CULTURA. Que lei seca o caralho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: