Pular para o conteúdo

50 usinas nucleares no Brasil: delírio tecnocrático?

14/09/2008

A declaração do ministro de Minas e Energia de que o Brasil contruirá uma usina nuclear por ano não foi levada a sério pela maior parte dos especialistas na área energética. Mas ela demonstra o grau de descolamento dos governantes brasileiros de todas praticamente todas as considerações ambientais.

A notícia abaixo, da Agência Estado de 12 de setembro de 2008, foi reproduzida do site G1.

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse nesta sexta-feira (12) que o Brasil vai construir uma usina nuclear por ano ao longo dos próximos 50 anos. No total, elas irão produzir 60 mil MW. Cada uma delas será um pouco menor do que Angra 3, que está projetada para ter capacidade de 1,4 mil MW.

Segundo o ministro, esse pacote começará a sair do papel assim que o governo concluir a contratação das obras de quatro novas usinas nucleares, que já foram aprovadas em âmbito federal para serem construídas “imediatamente”.

“O presidente Luiz Inácio Lula da Silva entende que a política nuclear é prioritária no Brasil e sua decisão é de que o processo para a instalação destas usinas deve prosseguir”, disse o ministro em entrevista após visitar as usinas de Angra 1 e 2, em Angra dos Reis (RJ). De acordo com Lobão, o governo atualmente “está cuidando de Angra 3″.
Primeiras usinas

Terminado este processo, disse ele, o governo vai definir as áreas em que serão instaladas as quatro primeiras usinas do grande pacote nuclear, que terão capacidade de 1,4 mil MW. Duas delas serão construídas no Nordeste e duas no Sudeste.

Segundo ele, na região Nordeste, disputam os investimentos os estados de Pernambuco, Sergipe e Alagoas. Já no Sudeste, segundo ele, não houve manifestação de interesse. “Mas não acreditamos que haverá problema algum nisso”, disse.

Sobre as 50 usinas, o ministro disse que ainda faltam ajustes a serem feitos no pacote e que ele será discutido após o governo dar seqüência a estas primeiras quatro unidades.
Questões ambientais

Edison Lobão também disse que as obras para a construção de Angra 3 devem ser iniciadas em abril de 2009. Por enquanto, segundo ele, está sendo viabilizada a instalação do canteiro de obras para abrigar os cerca de 9.500 trabalhadores que participarão da construção.

Ele negou que haja qualquer risco de atraso no cronograma de conclusão da usina em cinco anos, por conta de questões ambientais. Segundo Lobão a lista de 60 exigências feita pelo Ibama para que a licença de instalação fosse concedida está sendo cumprida “corretamente, a contento e dentro de um escalonamento”.

“O que não puder ser feito agora, de imediato, será feito ao longo do processo de obtenção desta licença. Mas tudo será devidamente cumprido”, disse em entrevista coletiva realizada após visita às instalações das usinas nucleares de Angra 1 e 2.

Indagado sobre a dificuldade em encontrar um local definitivo para o depósito dos dejetos nucleares, o ministro disse apenas que “a ferro e fogo um lugar definitivo não existe em lugar nenhum do mundo”.
Pré-sal

O ministro de Minas e Energia afirmou que, além dos campos de Tupi e de Iara, já seriam conhecidas também as estimativas de volumes de gás para a área de Jupiter, na região do pré-sal da Bacia de Santos.

Ele evitou dar detalhes sobre o andamento das discussões no âmbito da Comissão Interministerial que está discutindo um novo marco regulatório, mas comentou o potencial das áreas que vêm sendo descobertas pela Petrobras na Bacia de Santos. “Temos três blocos que acabam de ser definidos, que são Tupi, Iara e Jupiter”, disse.

Apesar de todas as estimativas feitas pelo mercado com base em estudos geológicos, até esta semana, a Petrobras havia divulgado estimativas apenas sobre os cerca de 5 bilhões a 8 bilhões de barris existentes em Tupi. Anteontem, a estatal revelou que há um potencial de 4 bilhões de barris em Iara, área que pertence ao mesmo bloco de Tupi, o BM-S-11.

O mercado está na expectativa das perfurações que estavam para ser concluídas em setembro tanto em Jupiter, no BM-S-24, quanto em Bem-te-vi, no BMS-8.

Ainda segundo Lobão, a Comissão Interministerial que está discutindo o novo marco regulatório vai reunir-se de maneira “definitiva” no próximo dia 25. “De lá sairão as propostas que estarão nas mãos do presidente no dia 30″, disse Lobão.

About these ads
7 Comentários leave one →
  1. 09/08/2009 11:38

    Quando começarem a usar o “jeitinho brasileiro” nessas usinas eu nem quero imaginar as consequências. Muitos “Homer Simpson” numa usina nuclear brasileira dá para prever…Chernobyl 2 vem aí.

  2. wander rodrigues de souza Link Permanente
    11/11/2009 21:31

    gostaria de saber se a energia consumida em angra dos reis é diretamente vinda da uzina de itaorna,ou se ela vai para outro lugar para depois retornar para angra,ou se é gerada por outras uzinas,desde já fico muito grato.

  3. 14/03/2011 16:40

    Ficaram loooooucos. estão cavando suas proprias sepulturas. a unica coisa que preciso saber é onde que cada uma dessas porcarias nucleares serão costruidas. pois assim que souber. eu me mando daqui. e pra quem tem amor a propria vida eu aconselho a fazer o mesmo. distaaaaancia de energia nuclear. deviam usar energia solar. é economica, não polui, é inesgotavel, e o mais importante…é segura!

  4. 16/03/2011 9:43

    por favor cuide bem das usinas nucleares, por favou nao deixe acontecer igual ao japão ou ao disastre de chernobil

  5. 27/03/2011 14:57

    Estao loucos?Esqueceram de Chernobyl, e agora Fukusima, no japao?Dizer q no Brasil nao tem terremotos, nem tisunamis, ok, e em Chernobyl, o q foi?problema técknico, o q poderá acontecer em qualquer lugar no mundo.Acabem c/essa ídeia, queremos respirar um ar mais limpo!Na Alemanha, já comecaram a protestar, e no Brasil, quando isso irá acontecer?Espero o mais rápido possível.

  6. 02/07/2011 18:02

    50 usinas nucleres!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! brazil kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    pode acontecer mas ñ vou querer ver isso ………………………
    uma explosão destruiria tido já basta temos q nos unir olha o japão e a antiga urss
    já penso isso no brasil
    vamos investir em energias idreletricas eoricas solares e ñ em nuclear os gastos são enormes
    e as mortes causadas

  7. 05/05/2013 15:02

    Suponho que o titulo seja falta de aproximação histórica ou céptico:
    http://worldbigsolution.blogspot.pt/2013/03/acerca-da-tecnocracia.html

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 76 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: